Charanga!

Biografia

A Charanga é o Francisco Gedeão, o Alberto Baltazar e o Quim Ezequiel. Conheceram-se no 14º Festival de Grupos Folclóricos de Freixo-de-Espada-à-Cinta. Alberto tinha conseguido uma extraordinária máquina moderna de fazer música e viu em Francisco um companheiro com quem partilhar o segredo. Quando experimentavam o objecto avançado, Quim passava pelas redondezas, com sua Gaita-de-Fole, e, incontrolavelmente atraído pelos sons da máquina, deu consigo numa cave escura, longe de olhares críticos, com dois estranhos hipnotizados pelo processo criativo. Desde então tocam juntos, evangelizando o povo com a sua mensagem trans-temporal.

Francisco Gedeão vem do litoral norte do país, da freguesia de Aradas, onde cresceu e aprendeu a dança folclórica na Casa do Povo de Aradas, único espaço cultural da localidade. Contudo, o apreço pela arte da dança não era suficiente para esconder a sua verdadeira paixão pela música, mas o grupo folclórico de Aradas nunca o deixou tocar nada, a não ser ferrinhos, e Francisco seguiu a sua carreira num pranto de frustração até ao dia em que encontrou os dois amigos com quem veio a fundar a Charanga. Francisco ainda não descobriu o seu instrumento, mas pelo menos os amigos deixam-lhe tocar o que ele quiser, desde que não faça muito barulho.

Alberto Baltazar é da beira interior. Não sabe uma palavra de mirandês, a não ser as que são idênticas ao português, mas é dotado nas artes do contrabando. Durante anos, acompanhava o Grupo de Cantares de Almeida, tocando violino. Um dia, foi com seu pai à cidade grande para que este pudesse comprar uma ceifeira mecânica, mas Alberto, à revelia de seu pai, trocou vários volumes de tabaco espanhol, charutos cubanos e caixas de torrão de Alicante, por uma máquina extraordinária de fazer música que encontrou numa outra loja. A sua vida mudou para sempre, sobretudo quando conheceu Francisco e Quim e se juntou à Charanga.

Quim Ezequiel é do nordeste transmontano, filho de um gaiteiro muito conhecido em Trás-os-Montes. Tocando caixa e bombo, acompanhava seu pai em romarias pela região, percorrendo procissões e festas pagãs. Assim, durante anos, aprendeu a arte da gaita. Era feliz e seu pai generoso, agarrando no bombo muitas vezes para que Quim mostrasse o seu talento no aperto do saco de ar. Um dia, numa dessas muitas romarias, um careto enraivecido levou-lhe o progenitor e deixou-o órfão. Desde então que vagueia pelo mundo, de gaita arrumada debaixo do braço à espera de “...encontrar a máscara que matou meu pai e vingar-me com uma bordoada...”.

Currículos

Francisco Gedeão é Rui Aires que vive no limbo entre Madrid e Lisboa, é músico, compositor e técnico de som freelance para media, vídeo e cinema independente. Responsável pelo projecto “Goobio Memory Recordings” e membro da “Essay Collective”. Co-produtor (responsável técnico) do evento itinerante “El Globo de Juan”, evento que reúne artistas ibéricos das mais variadas áreas.
É o fundador da Charanga, e para ela compõe temas originais ou rearranja temas do cancioneiro popular português, canta, toca percussões, sintetizadores e programa o computador de ritmos. www.goobiomusic.net

Quim Ezequiel é João Cleto, que vive em Almada, é engenheiro do ambiente de profissão, mas também gaiteiro, e foi actor e encenador de teatro amador, com sucessos vários no circuito do teatro universitário. Faz parte da Associação Gaita-de-Foles e trabalha esporadicamente na produção de espectáculos de música tradicional e world music. É membro de grupos de música tradicional como a Orquestra de Foles (banda da Associação Gaita de Foles) e os Gaiteiros do Asfalto.
Na Charanga toca Gaita de fole,  canta, rearranja temas do cancioneiro popular português.  Para alem disso produz os conteúdos informativos e visuais que ajudam o publico a entender o que é que a Charanga está a fazer durante os espectáculos (guiões e cenografia).

Alberto Baltazar é André Neto, que vive no Meimão, uma aldeia entalada entre as beiras interiores é músico compositor e engenheiro de som freelance para media, new media, vídeo e cinema independente, bem como para a indústria musical, e lecciona nas áreas de som e música. É responsável pelo projecto Yellow Bop Records, netlabel pessoal e prestadora de serviços no sector áudio profissional e produção musical.
Na Charanga é responsável pela execução do violino e maquinaria digital e pela composição dos temas. www.yellowboprecords.com

Marta Verde Baqueiro é de Pontevedra mas vive actualmente em Madrid. Desenvolve a sua actividade profissional como técnica de audiovisuais para actuações ao vivo e programadora de interactivos e conteúdos audiovisuais em diversos projectos cénicos, tanto na Galiza (Projecto [ ́Trepia]) como na Catalunha (Mucàb Dans, Bacùm Produccións). Faz trabalhos I+D+S em codeFolkers abarcando soluções interactivas baseadas no som, no têxtil, luz ou multimédia para eventos e feiras; para além de trabalhos de vídeo-mapping e projecções audiovisuais com MIAV.
Na Charanga é responsável por todos os visuais ao vivo. www.martaverde.net

Colaboradores

David Pereira é técnico de som , produtor de música eletrónica e vive em Almada, mais precisamente em Cacilhas num bairro de técnicos e artistas, onde se respira música 24 horas por dia. David tem um "home studio" de seu nome "5º Elemento Sound Services" onde grava e faz pequenas produções para tv, cinema, videos exprimentais e projectos musicais. Tem uma vasta experiência em som ao vivo com espetáculos nacionais e internacionais (já lá vão alguns kilometros por essas estradas e pelos ares também). Na Charanga é técnico de som ao vivo, amigo e conselheiro no que for preciso :)

Paulo Azevedo é designer gráfico e Web designer, vive no Porto, trabalha em regime freelance, com portfolio tão excessivo como a sua creatividade, desenhou o site da Yellow Bop Records que lhe valeu uma entrada directa na 6ª edição do Web Índex, publicação internacional que compila sites de referencia gráfica. Mais tarde apercebeu-se que bastava participar para aparecer neste guia.
Na Charanga, colabora no design gráfico multimédia e multi-plataforma na implementação e programação web. www.unknownpartners.com

Hugo Neto é arquitecto e artista gráfico, vive em Berlin e gosta de trair a profissão com fotografia, design de equipamento, ilustração e tipografia. Na Charanga, colaborou elaborando as artes gráficas que ilustram o EP “Electrónica cá da Terra”.

Oiçam os nosso sons!

Tribut'ó Ti Tobias (2016)

Borda Tu! (2013)

Espectacular EP vintage